19 de novembro de 2009

Gentle Giant - Gentle Giant



1.
"Giant"
6:22
2.
"Funny Ways"
4:21
3.
"Alucard"
6:00
4.
"Isn't it Quiet and Cold?"
3:51
5.
"Nothing at All"
9:08
6.
"Why Not?"
5:31
7.
"The Queen"
1:40

O álbum de estréia dos irmãos Shulman foi lançado no ano de 1970, logo após o melodramático evento em Woodstock. Recebendo o nome da própria banda, Gentle Giant é impressionante desde o primeiro segundo de audição pela irreverente mistura de música clássica barroca, rock e jazz, dando resultado a um Frankstein que até hoje, não foi superado.

A abertura com a faixa "Giant", cujo lema filosófico é "together the parts make a giant", é marcada pelos riffs cadenciados e cativantes, onde a rápida mudança de ritmo consagra um dos maiores clássicos do rock progressivo autêntico.

Já em "Funny Ways", "Alucard" e "Isn't it Quiet and Cold?", um tom mais medieval e barroco é produzido, com letras que lembram livros de Robert Louis Stevenson, onde o medo pode nos fazer fugir até da nossa própria sombra. Já no âmbito instrumental, o uso de violoncelos e teclados torna-se mais frequente, fazendo com que a extremamente bela voz de Derek Shulman seja emocionante em várias passagens.



A melhor faixa do álbum - e mais completa - sem dúvidas é "Nothing at All", que, em sua maior parte, é melódica, embora durante a audição um lindo solo de bateria seja reproduzido, e inclusive, em dueto com teclados. Simplesmente fenomenal.

Em "Why Not?" as guitarras mais pesadas voltam, formando uma mistura das primeiras faixas, onde o barroco junta-se ao rock, em uma mescla descomunal. Por fim, como bom britânico, a faixa "The Queen" torna-se algo semelhante ao encerramento de shows, com viradas de bateria e guitarras frenéticas.

Embora não tenha obtido o mesmo sucesso de vendas como bandas contemporâneas ao lançamento deste álbum como Genesis ou Pink Floyd, o Gentle Giant, munido de instrumentos que variam da guitarra de doze cortas ao violoncelo, produziu algo realmente lendário, dando um dos primeiros passos a um estilo tão inteligente, complexo e criativo, que é o rock progressivo.

Para acessar o myspace da banda, clique AQUI.
Para fazer o download do álbum via torrent, clique AQUI.

Por Italo Lins

2 comentários:

  1. Fui eu que dei o CD a ele *-*
    Te amo, amor.
    :)

    ResponderExcluir
  2. É vero, o presente de aniversário mais progresivo que eu já recebi haha

    ResponderExcluir